segunda-feira, 23 de maio de 2011

SPINNERBAITS... A ISCA CORINGA DA TUA PESCARIA DE TRAIRA!!

Como já notei, tem pescadores que desconhecem ou “torcem o nariz” pra esta isca tão versátil e tão eficiente pra todas as espécies predadoras, mas uma espécie em especial tem uma loucura por esta isca que é a nossa querida “Hoplias Malabaricus” que é a TRAÍRA.

Por isso resolvi fazer este tutorial sobre o Spinnerbait pra esclarecer algumas dúvidas e contar um pouco sobre minha experiência pessoal com a mesma nestes 15 anos de pesca com artificial e com o Spinnerbait que me iniciou neste fantástico hobby.


Então vamos lá!

TRAÍRA .... PEIXE VORAZ!
Apesar de serem consideradas pré-históricas, as Traíras sempre foram considerados peixes vorazes e fáceis de se pescar. "Joga qualquer coisa n'água que ela pega", ou mesmo na pesca com vara de bambú em “se fazer muito baruio com a pontera da vara” ou amarrar um laço vermelho na ponta da vara e sapecar perto do capim pra chamar atenção e a dentuça incha e pega de raiva, dizem os antigos e muitos outros pescadores.

Concordo, mas apenas em parte. Como o bass, a traíra ataca uma imensa variedade de iscas, mas difícil é saber quais iscas ela quer naquele momento. Há momentos em que ela realmente pega em qualquer isca que passar a um metro na sua frente.

Há momentos em que ela irá até a isca, mas não pegará. E há momentos em que ela irá selecionar um modelo, cor ou tamanho específico, rejeitando todas as demais iscas trabalhadas a centímetros de sua boca. Grandes e barulhentas zaras, minhocas minúsculas se arrastando lenta e sutilmente pelo fundo e cranckbaits recolhidas em grande velocidade fazem parte do "cardápio" das dentuças.
“TRAÍRA TEM UM VERDADEIRO FASCÍNIO POR SPINNERBAIT!”
Mas uma das iscas mais produtivas é o spinnerbait.
As traíras têm um especial fascínio por esse tipo de isca. E seu formato ainda ajuda a evitar os tão comuns enroscos encontrados no ambiente em que esses peixes gostam de ficar.


“O SPINNERBAIT É O VERDADEIRO CORINGA NA PESCA DE TRAÍRA, BLACK BASS, TUCUNA ENTRE OUTROS PREDADORES.”

As varas utilizadas nesse tipo de pescaria têm no mínimo 15 libras e podem ir até 30 libras. A libragem escolhida fica em função do tamanho das iscas, dos peixes e locais de pesca. Peixe grande e/ou isca grande, obviamente, varas, mais pesadas. Mas um fator nem sempre valorizado é a quantidade de estruturas do pesqueiro. Um lugar com muitas estruturas exige material pesado pra poder rebocar o peixe do meio das tranqueiras. Já perdi peixe e isca com uma vara de 25 libras, linha 0,35mm e líder 0,50mm com um peixe que tomou linha, foi pro fundo e se entocou por lá, não saindo mais e levando minha isca embora.
Uma característica desejável é que as varas tenham um cabo de uma mão e meia, ou seja, propiciem conforto e apoio nos arremessos, trabalho das iscas e briga com os peixes. Fator de maior importância é um blank forte e rápido, que permita ao pescador uma fisgada firme e o reboque do peixe para fora das estruturas quando necessário. Maior comprimento ajuda nas fisgadas, controle do peixe e nos arremessos mais longos.



Varas:
Um modelo de cabo que eu gostei bastante, ficou funcional sem deixar a estética de lado é a HUNTER FISH
cabo de cortiça de 30lb que é uma mão na massa e pau pra toda obra, fora que é CARBONO MACIÇO e pode “sapatear” a vontade em cima dela!! rsrsrs (brincadeira não faça isso).


Linhas:
As linhas vão de 12 a 30 libras monofilamento ou multifilamento entre 0,13mm e 0,30mm. Líderes de fluorcarbono são importantes devido ao ambiente em que buscamos os peixes. Devido à boca óssea do peixe, não recomendo linhas com muita elasticidade. Quanto menos elasticidade, melhor para fisgar.

Um bom exemplo de linha monofilamento é a TRILENE XL da Berkley, vale a pena ter um carretel. Não é muito lisa para arremessos longos, mas é pouco elástica e proporciona excelente visibilidade. Fora que é super resistente.
  
Minha mono para o equipamento "espingarda", pouco elástica, muito visível e relativamente resistente ao contato com as estruturas dos locais de pesca e usei muito antes de possuir multi é a Tryumph 0,30mm verde.
Minha multi preferida, é sem dúvida a Power Pro 0,35mm – Verde Musgo ou Amarela. Rara tendência a formar cabeleiras, não fica enxarcada de água e não torce a linha, aliada a uma resistência sobrenatural.


CARRETILHAS OU MOLINETES:
Qualquer uma com bom poder de tração e que possa rebocar o peixe sem forçar com o mecanismo já está bom. E tendo pelo menos uns 8 rolamentos já ajuda pra não cansar tanto o punho ao recolher e lançar constantemente.
Eu prefiro carretilha pelo sua veemência de puxar qualquer coisa sem deixar corpo mole na hora em que a traíra "embodoca" embaixo de galhadas ou lama que só puxando e recolhendo junto é que dá pra se tirar a bocuda debaixo da tranqueira.


Carretilha GTO Tournament pau pra toda obra!




LOCOMOÇÃO PARA PONTOS DE PESCA:
Realmente a traíra é uma espécie que se pode pescar de barranco sem nenhum problema. Mas o pior fator de se pescar em barranco é o perigo de cobras e animais peçonhentos, a sujeira de pisar em lama e o pior de tudo é não poder chegar nos pesqueiros mais distantes como em grandes concentrados de Igarapés, galhadas ou capins inundados.
Pode ser um barco de alumínio com motor de 15hp no máximo (conforme o tamanho do rio ou lagoa) ou a remo mesmo, caiaque ou canoa.
No meu caso utilizo este bote inflável da INTEX pra 4 pessoas que dá pra encher na bomba e guardar no porta mala do carro mesmo com todo o conforto e rapidez que existe.




TIPOS DE LÂMINAS:




Lâminas do tipo Colorado permitem trabalhar a isca mais lentamente sem perder o giro.

Lâmina tipo Willow Leaf, recomendadas para velocidades maiores. (e as melhores na minha opinião)

Intermediárias entre as Colorado e Willow Leaf, as Indiana têm características intermediárias entre estas. Vibram menos do que as Colorado e têm menor apelo visual do que as Willow Leaf.



Spinnerbait Deconto com anzol 4/0 com a saia substituída.



                              
Spinnerbaits com diferentes ângulos de abertura do arame. O mais aberto pode ser trabalhado mais lentamente. Já mais fechado é ideal para o que os americanos chamam de "burn", ou seja, recolher a linha rapidamente.




Spinnerbaits Deconto 4/0, totalmente "tunadas"


COR DA ÁGUA:
O raciocínio inicial é: água suja, lâmina Colorado, água limpa, lâmina Willow Leaf. Águas escuras, saias escuras, águas claras, saias claras.
Segundo raciocínio: iscas maiores para facilitar a localização da isca pelo peixe em águas turvas. As lâminas Colorado atraem o peixe por vibração e as Willow Leaf, por estímulo visual. Lâminas douradas parecem ser as que melhor funcionam, tanto em água suja quanto água limpa.





                                                               Willow Leaf com Colorado = ÁGUA LIMPA E ESCURA



Colorado dupla = ÁGUA SUJA E TURVA






Padrões para uso tanto em água suja quanto limpa: Sunfish e Fire Tiger.





PESQUEIROS P/ SPINNERBAIT:
Troncos em locais mais fundos, pesque na técnica de helicóptero, ou seja, deixe a isca descer até o fundo, arremessando rente aos troncos e prestando atenção, pois o peixe pega a isca no caminho até o fundo, com sutileza na maior parte das vezes.


     
 Capim inundado, venha recolhendo por cima do capim.


Arremessos rasteiros permitem pegar peixes bem debaixo das galhadas.


TÉCNICAS DE PESCAR COM SPINNERBAIT:
Contact Retrieve
Localize uma ponta com vegetação, troncos, pedras, etc. e arremessede tal modo que a isca ultrapasse o local. Recolha com pouca velocidade, fazendo-a colidir com os obstáculos submersos. Este método tem se mostrado eficaz.




 

Wake Retrieve
Em águas turvas e com pouca profundidade, comece a recolher assim que a isca tocar a água e mantendo a vara para o alto e controlando a velocidade de recolhimento de tal maneira que suas lâminas provoquem um leve distúrbio na superfície da água.



Buzz Retrieve
Com o mesmo procedimento do modo anterior, imprima maior velocidade de recolhimento, provocando o máximo de distúrbio na superfície. Note que estes tipos de trabalhos só devem ser usado com modelos de lâminas duplas.




Slow-Roll Retrieve
É o método usado nas margens ou locais de queda brusca ou degraus (drop-off). Assim que a isca tocar o fundo, recolha com uma velocidade bem baixa, o suficiente somente para sua lâmina girar. É um método que funciona muito bem quando o peixe está em profundidades maiores e pouco ativo.



Helicopter Retrieve
É um método muito usado em locais com relativa profundidade. Assim qye a isca tocar o fundo, recolha-a rapidamente e deixe-a novamente afundar. Sua lâmina gira enquanto a isca afunda, produzindo um trabalho altamente atrativo para o peixe.



COMO TUNAR SUA ISCA:
Sempre mudo alguma coisa nas minhas iscas: troco lâminas, troco saias, coloco trailers, etc. Acho que isso pode fazer a diferença as vezes.
Pequenas mudanças interessantes nos spinnerbaits:


Colocação de fios brilhantes junto à saia.


Grubs Daiwa Jelly Bait



Twin Tails



Estragos feitos pelos peixes nas pinturas das cabeças e nas saias:




Bastante eficiente, esta é uma isca que vale a pena ter na caixa de pesca, mas como qualquer outra isca, não adianta jogar na água duas ou três vezes apenas nos dias ruins, tem que acreditar, tentar, experimentar, inovar, e aos poucos, verificar se dá pra estabelecer relação entre capturas e características como tipo de pesqueiro, horário, iluminação, temperatura, estação do ano, tipo de isca, enfim, como toda isca, se quiser pegar peixe consistentemente com ela, tem que usar sempre que puder.




PS: Se quiserem adquirir acessórios para TUNAR seus spinnerbait ou comprá-los ai vai as lojas (EUA) que eu já comprei e recomendo:
http://www.basspro.com/
http://www.cabelas.com/


Há vários sites nacionais que também posso recomendar pra venda apenas de spinnerbait pois acessórios na maioria das vezes só se encontra nos EUA mesmo:
http://www.juninhopesca.com.br/
http://www.matsupesca.com.br/
http://www.pescapinheiros.com.br/
http://www.macedopesca.com.br/


Espero ter ajudado...
Maravilhosas pescarias para todos e pesquem com spinnerbait pois esta isca funciona mesmo e pode realmente ser o CORINGA que faltava em sua caixa de pesca!


Fotos dos Spinnerbaits: Ricardo Haruo
Parte do texto: Ricardo Haruo






8 comentários:

  1. muito boas as suas dicas, eu sempre vi estas iscas nas lojas e nunca imaginava como usa-las, agora ela fará parte da minha caixa de material de pesca.
    com estas iscas e o meu novo caiaque, hummm trairas que se cuidem viu!!!! rssss

    abraços Thiago

    ResponderExcluir
  2. thiago eu gostaria de saber se eu obrigatoriamente tenho de usar giradores, e qual no utilizo para atar a linha, ja que eu vi que na maioria delas nao tem como colocar com snap. aguardo uma resposta ae! muito bom o site e as materias! abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Rafael bl?
      Seguinte... vc tem que atar a linha direto na isca pois realmente muitos spinnerbaits bem com o local da linha aberto e não fechado como é de costume das iscas americanas. Não precisa usar girador e no caso do snap só se for usado iscas com o local da linha fechado pra atar. Tem os spinnerbaits da DECONTO que ja vem com o local da linha fechado e poderá usar sim snap mas eu particularmente não uso pois enrosca muitas algas no snap.
      Flw amigo e apareça sempre!

      Excluir
    2. Aooo Thiagao, valeu pelo esclarecimento, eu ja pesco traira a mto tempo, e sempre utilizei de lambari, recentemente que comprei umas artificiais variadas como spinnerbait, spinner, frog pela internet, mas ainda nao chegaram, estou na estiga pra experimentar elas e pegar mtas trairas... hehehe
      ah ja ta na hora de algumas materias novas hein, dicas de algumas iscas novas etc! grande abraço

      Excluir
  3. Muito bom teu site. Eu moro em Houston e sou fã de ir na BassPro nem que seja só por passeio.
    Tu recomendas alguma marca das spinnerbaits em especial? Nunca usei e fiquei interessado em testar.

    Valeu

    ResponderExcluir
  4. Grande Alvaro blzinha moço?
    Tem várias marcas bacanas ai nos EUA pra vc "brincar" legal com os basses e pikes dai, umas delas que eu gosto e o spinnerbait da BOOYAH e STANLEY. São feitos de materias muito resistentes e muito bem feito, fora o anzol afiado a laser que é primordial pra qualquer boa fisgada.
    Flw amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu a dica. Para ti que gosta de mexer nas iscas, dá uma olhada nesse site
      http://lurepartsonline.com/

      Excluir
  5. Olá pessoal, recentemente comprei uma spinner bait, pesquei com ela duas vezes, não consegui pegar nenhuma dentuça, mas diga-se de passagem, a cabeça do spinner b. veio bastante danificado. Por que será que não percebi o ataque delas, usei uma spinner bait de 28 gr 6/0 linha 0,35 mm (13,2 lb) e vara 30 lb.

    ResponderExcluir